Aloha Mata Atlântica

Visite Paraty e tenha certeza que estará contribuindo para sua jornada essencial como terráqueo (suspiros). Seja no verão para curtir as praias e cachoeiras, seja no inverno para os dias de céu azul intenso e sua gastronomia atlântica. Paraty é história, cultura, charme, exuberância tropical e diversão toda ao mesmo tempo. Sendo assim, preparamos um guia para você desfrutar da magia dessa cidade única no mundo. Preparamos um Guia de Paraty, seu próximo destino encantado <3

Guia Paraty

Patrimônio Unesco desde 2005, Paraty é uma das clássicas cidades históricas que fizeram parte do ciclo do ouro da história do Brasil. Era por aqui que desaguava o ouro brasileiro e era por aqui o porto por onde chegavam os enviados da coroa. Suas ilhas denunciam seu passado. A ilha do Mantimento, onde ficavam munições e ouro. A ilha da Bexiga, parada obrigatória de quarentena para quem chegava de fora possivelmente com varíola em no continente saudável. Cercado por montanhas da Serra da Bocaina, Paraty possui sítios arqueológicos de mais de 4mil anos. Abastecida por rios, mangues, ilhas e ilhotas, a cidade é um santuário de diversas espécies aquáticas (por enquanto, a pesca com rede ainda é prática comum na região e devasta a população marítima).

Vamos aos conformes! Visite Paraty com este guia especial <3

Paraty é feito para os amantes da água: de barco vela à mergulho com cilindro, de praias perto para o surf à banhos em poços refrescantes de cachoeira. 

Como chegar até lá?

Paraty, para mi! Chegar nessa cidade escondida exige carro para suas estradas lindas. Você pode ir pela entrada Rio-Santos se estiver vindo do Rio. Pode optar pela Dutra se estiver vindo de São Paulo (nesse caso, faça o trecho Cunha-Paraty sempre de dia, ou vá pela serra de Ubatuba e se atente aos milhares de radares).

Quantos dias é legal de ficar?

Indicamos no mínimo 3 dias e com 7 dias dá para desbravar muy bem Paraty.

Precisa de carro? 

É uma cidade que pede carro para os passeios mais afastados na natureza, mas com bicicleta você tem várias opções também. A cidade é bem plana e você pode organizar os passeios com agências de turismo.

Os passeios que mais valem a pena ?

Para um tour de 7 dias indicamos:

Dia 1:

Ir cedinho até a Praia Grande ou Paraty Mirim e negociar com um dos barqueiros uma ida à Ilha Comprida do Catimbau e Lagoa Azul. Escolha um dia ensolarado e olhe sempre para as montanhas. Quando você não ver o topo da cordilheira e estiver coberto com neblina, pode ter certeza: vai chover… muito. Vá cedinho para chegar antes das escunas. 

Dia 2:

 

Que tal um tour pelas cachoeiras? Várias agências fazem esse passeio ou você pode ir diretamente para o Poço dos Ingleses. Fácil de chegar, trilha fácil, recompensa alta. Se preferir uma queda mais low-profile, vá até o Poço das Andorinhas no bairro do Corisco e encontre um poço encantado de fácil acesso e pouco movimentado. 

Dia 3:

Ir até Paraty-Mirim e combinar uma saída de barco para o Saco do Mamanguá, o fiorde brasileiro. Espere por: praias paradisíacas e golfinhos! Ou ainda, converse com a Agência Vale Radical para organizar uma remada em canoa havaiana até o Saco do Mamanguá entre outras várias aventuras possíveis que a agência oferece. 

Dia 4: 

Desbrave as Praias de Trindade e vá até a Praia do Cachadaço de onde sai a trilha (nivel médio) para as piscinas naturais do cachadaço , perfeitas para relaxar com águas cristalinas. Aproveite para dormir em Trindade e quem sabe… vivenciar um naturismo na Praia Brava de Trindade.

Dia 5: 

Uma vez em Trindade, você estará pertinho para conhecer a Praia do Sono. Vá até a Vila Oratório e de lá sai uma van gratuita que leva até o embarque para a Praia do Sono. São 15 minutos de voadora e uma vez no Sono, um misto de descanso e agito é garantido. Faça uma trilha de meia hora até Antigos e Antiguinhos e não deixe de provar o pão do Sono feito diariamente por moradores locais e vendido de manhã e a tarde.

Dia 6: 

Tema livre para repetir o que mais amou! Ah mas se eu fosse você, iria até a praia de São Gonçalinho que por si só é linda e de lá, pegaria um barco até a Ilha do Pelado ou do Cedro para um dia em uma ilha paradisíaca

Dia 7: 

O último dia pode ser um dia feliz. Seja subindo por Cunha e visitando os cafés na estrada charmosa e sinuosa que liga as duas cidades (destaque para a torta de Pinhão da Fazenda Aracatu) e depois parando para ver as cerâmicas produzidas localmente (destaque para o Atelier Suenaga). Seja por Ubatuba, com parada deliciosa na praia da Fazenda. Se voltar sentido Minas Gerais, a cidade de Passa Quatro é famosa por seus insumos de amora, como o vinagre de amora (Minas sendo deliciosamente Minas).

A noite, como é?

A noite, a cidade por si só é um charme, passear pelas suas pedras portuguesas é viver Paraty. Seja para comer um doce nos carrinhos tradicionais, seja para se aventurar nas centenas de cachaçarias da cidade. Aos domingos, procure pelo ensaio de Maracatu que ocorre pela cidade. Se tiver sorte, é capaz de ter cortejo. 

 

Visite Paraty e belisque:

Oui Paraty – crepes franceses feito por franceses

Bar do Patio – O recém aberto Bar do Pátio é um reduto de vinhos naturais, biodinâmicos e orgânicos com petiscos do baladado chef Renato Caleffi

Manuê Sucos – peça o smoothie de frutas vermelhas

Café-Café – para um brunch com toast de pães especiais e cafés deliciosos

Montañita Cafe – cafés mineiros com torrefação fresquinha feita em Paraty.

Toca do Pastel – na estrada Rio-Santos é uma pastelaria charmosa com vista do alto para a baia de Paraty. Peça o pastel de Palmito e pegue uma água de coco na floricultura ao lado. 

 

 

Visite Paraty e saia para jantar:

Pupu´s Peixe PancOusamos chama-lo de culinária japonesa-caiçara, mas é muito mais! Peixes frescos, plantas e pancs orgânicas, opções para vegetarianos e veganos.

Caminho do Ouro – tradição em carne, mas eles fazem espaguete de pupunha com legumes para mim (o melhor do mundo).

Thai Paraty  – tem dois tailandeses em Paraty, mas esse é seguramente o melhor. O curry verde, o pad thai e o chá de jasmin moram no coração. 

Gastromar – Localizado na Marina Porto Imperial, possivelmente o melhor restaurante da Costa Verde. Menu rico com produtos orgânicos, locais e sazonais, excelência em serviço e ambiente elegante e confortável à beira-mar.

Banana da Terra – para um date especial ou uma celebração. O queridinho dos viajantes. 

Famiglia Bella – pizza, como não amar (apenas delivery para aquele dia que você tostou no sol e quer ficar de roupão relaxando).

Apotheke – para um drink delicioso em ambiente cool. 

Quintal da Vó Hamburgueria – tem vários outros tão gostosos quanto, mas no quesito vegetariano, esse é o melhor. Com quintal charmoso no centro histórico. 

Punto Divino – Gastronomia italiana para os dias de esbórnia, pasta y basta!

 

O que levar pro passeio de barco?

Minha água, minha vida. Quando for passear de barco, leve uma garrafa grande de água e muita muita atenção ao descarte do seu lixo. As praias de Paraty são muito bem conservadas pelas próprias pessoas que a frequentam. Se você for ficar o dia todo, garanta o chapéu para o sol e uma blusa ou lenço para se proteger do vento na volta. 

Joias-Mamacoca

Joias inspiradas em Paraty

Protetor solar é rei, combinado? Atente-se a palavra oxibenzona na composição do seu protetor. Este elemento, além de causar dano celular, é responsável pela degradação e branqueamento do corais. Sem corais, os peixes não tem comida, sem peixe, as baleias não tem comida, sem baleias, não tem a troca de fito plâncton na superfície e nós humanos ficamos sem os grandes responsáveis pela produção do oxigênio no mundo (pasme, o oceano é o pulmão do mundo).

Onde se hospedar ?!

Canto do Ile Paraty

Canto do Ilé – Dive Lodge paradisíaca com café da manhã de padaria com tudo feito no local, sistema coletor de chuva, teto solar, piscina exuberante, quartos elegantes e jardim com vista para o rio. Encontre nosso corner com joias mágicas. 

O que levar na mala de viagem?

Visite Paraty com todo seu glamour na mala! Biquínis, saída de praia, chemise, lycra com proteção UV, o chapeuzao com cordinha para não voar. Para o centro histórico, pense em sapatos que irão te permitir se equilibrar nos paralelepípedos escorregadios. Paraty é mata Atlântica, então pode chover a qualquer momento. Be prepared! No frio, é frio! Capriche em itens corta-vento e no casacão. E claro, suas joias de sereia Mamacoca.

Melhor época do ano pra visitar:

Mata Atlântica é úmida, então o ciclo calor escaldante seguido de chuva é um fato. A partir do meio de janeiro as chuvas diminuem e o calor é propício para cachoeiras e passeios de barco. 

Começa a esfriar em meados de abril, com dias de céu azul e noites de 18 graus.

O clima geralmente é sempre ameno, mas evitaria outubro e novembro com as chuvas intensas de primavera. 

Encontre nossas joias inspiradas no mar na coleção Paraty.

Mamacoca-Anel-Concha-Sirena

Visite Paraty e volte com a alma ainda mais leve <3